01 fevereiro, 2016

Edifíco da ESACT de Mirandela inaugurado, após 20 anos em instalações provisórias


A Câmara de Mirandela e o Instituto Politécnico de Bragança “estão de parabéns pela parceria que permitiu a conclusão do novo campus da Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo de Mirandela”. Declarações do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, ontem, na cerimónia de inauguração do novo edifício da ESACT.
Manuel Heitor sublinha que este investimento “vem dar uma nova centralidade à região e reforçar o conhecimento”, que diz ser uma aposta estratégica que o ministério que tutela pretende implementar. Manuel Heitor presidiu à inauguração do novo edifício da ESACT de Mirandela, que acontece depois de 20 anos a funcionar em instalações provisórias.
“É o fim de um longo calvário, mas também um novo desafio de consolidação e de afirmação da maior escola desconcentrada do país”. É assim que o presidente do Instituto Politécnico de Bragança caracteriza o dia de inauguração do novo campus da ESACT de Mirandela. Sobrinho Teixeira entende que esta obra “é um claro exemplo de como a persistência e a teimosia de uma região pode dar frutos”.
O novo campus custou cerca de 5 milhões de euros, financiado, em 85 por cento, por fundos comunitários e os restantes 15 por cento suportados pelo Município, que também cedeu o terreno. Há que contar ainda com mais um milhão de euros de investimento, por parte do IPB, no mobiliário e no equipamento.
O presidente da câmara de Mirandela não esconde a felicidade com esta inauguração, sublinhando que “não houve qualquer apoio estatal”. António Branco não tem dúvidas que se trata de “um dos maiores investimentos alguma vez efectuado em Mirandela” e garante que não está arrependido do esforço financeiro que foi necessário para concretizar a nova escola. Também José Silvano sente orgulho em ter feito parte deste longo processo. O deputado do PSD e antigo presidente do Município de Mirandela recorda que esta foi uma luta “muitas vezes incompreendida por muita gente”.
Apesar de ter sido inaugurada, os alunos da ESACT só devem poder estrear as novas instalações, no início do mês de Março, altura em que Sobrinho Teixeira perspectiva que esteja completa a instalação de todo o mobiliário e equipamento. A nova escola da ESACT só vai abrir as portas no mês de Março. Depois de 20 anos a funcionar em instalações provisórias, no centro cultural e no antigo edifício da PT, a escola vai ter finalmente casa nova. A ESACT começou como pólo do IPB, em 1996, com 70 alunos. Passou a escola autónoma, em 1999, e conta agora com 1100 alunos.

Publicado em 'Rádio Brigantia'.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo