15 outubro, 2015

IPB acolhe novos alunos em Mirandela pela primeira vez

A cidade do Tua acolheu pela primeira vez a sessão de boas vindas aos novos alunos do Instituto Politécnico de Bragança. Esta cerimónia tinha ficado prometida para quando a ESACT estivesse pronta, no entanto esta escola só deverá ser inaugurada em Janeiro do próximo ano.
O presidente do IPB, Sobrinho Teixeira, frisa que mesmo sem abrir as portas da nova escola, era importante cumprir esta promessa. “O IPB é uma instituição regional, nacional e internacional. Muitas vezes a ESACT foi a Bragança à apresentação dos novos alunos, tínhamos prometido que um dia viríamos a Mirandela, quando a escola estivesse construída. A escola está construída, é uma realidade, foi uma luta de todos, uma luta do IPB, uma luta dos mirandelenses, uma luta da região e a promessa tinha de ser cumprida”, sublinha o responsável.
Depois de conseguir financiamento para a parte laboratorial da Escola Superior de Administração, Comunicação e Turismo, fica a faltar o mobiliário. Sobrinho Teixeira Espera que se encontre uma solução o mais rapidamente possível. “Nós já conseguimos um grande financiamento para a parte laboratorial, cerca de 700 mil euros. Falta-nos agora uma pequena componente em termos de mobiliário. Estamos convencidos de que, dentro deste quadro comunitário, rapidamente será encontrada a solução. Essa solução tem que ser encontrada, sob pena de ser um defraudamento das expectativas para todos os mirandelenses, para todos os transmontanos e para o próprio IPB. Seria um mau uso dos dinheiros públicos porque, ter uma instituição com este valor e com este custo sem a ter o mais rapidamente possível em funcionamento, não seria sensato. A próxima data apontada para a inauguração da ESACT é o Dia do IPB, no final de Janeiro.
Este ano, há cerca de 350 novos alunos nesta escola e o director da mesma, Luís Pires, acredita que as novas instalações serão fundamentais para um crescimento consolidado da ESACT. “Neste momento, a nossa escola está consolidada e agora temos de crescer. Para isso necessitamos deste impulso do IPB. Houve um acréscimo do número de alunos, em relação ao ano anterior. Temos que criar condições para que este crescimento seja mais consolidado e, com as novas instalações, não tenho dúvidas de que isso vai ser uma realidade, considera Luís Pires.
Nesta altura decorreram já as três fases de acesso ao ensino superior. O IPB aumentou em cerca de 15 por cento o número de alunos, esperando que chegue aos 7 mil estudantes. Faltam ainda ingressar na instituição centenas de alunos estrangeiros, que estão a chegar de forma faseada, à medida que obtém os vistos para viajar para Portugal. Até ao final do ano, espera-se que estudem no IPB 1500 alunos estrangeiros, mais 300 do que no ano passado. Também houve um aumento do número de cursos ministrados em língua inglesa, em relação ao ano anterior, que passou de 3 para 7.

Publicado em 'Rádio Brigantia'.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo