22 outubro, 2015

Praxe solidária da Escola Superior Agrária é lufada de ar fresco em tempo de crise


Ultrapassar os 1500 quilos de géneros angariados é o objetivo da Praxe Solidária da Escola Superior Agrária, que vai já na nona edição.
Na segunda-feira, cerca de trinta caloiros dividiram-se em grupos para andar de porta em porta e em estabelecimentos comerciais a angariar alimentos, que depois entrrgam a instituições do concelho. Este ano, o lar de Salsas será um dos contemplados.
“É uma praxa diferente. Fazemos um porta a porta. Quem quiser ajudar-nos, pode. Durante a tarde estivemos em grandes superfícies comerciais e o que angariarmos vamos distribuir por algumas instituições da cidade e pelo lar de Salsas”, explicou Ricardo Cordeiro, presidente da Associação de Estudantes, que considera a recetividade “fantástica”, tanto de alunos como daqueles a quem se bate à porta. Foi o caso de Hermínia Sousa. “Acho muito bem. É uma maneira que têm de ajudar o próximo e não andarem a fazer asneiras. Ao menos fazem alguma coisa de útil”, atira, depois de já ter entregado um pacote de massa para ajudar à causa.
Ricardo Cordeiro frisa que esta praxe “assenta em três parâmetros: união, respeito e solidariedade”. “Aplica-se a solidariedade entre todos os caloiros mas também com o que mais necessitam”, conclui

Publicado em 'Mensageiro'.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo