19 maio, 2015

Agricultura de subsistência ganha cada vez mais adeptos


Há cada vez mais pessoas a dedicarem-se à agricultura de subsistência, devido à crise económica. A constatação é de Anabela Martins, pró-reitora do Instituto Politécnico de Bragança, que ontem, celebrou o dia do Fascínio das Plantas.
“A crise tem vantagens e desvantagens. E penso que uma das vantagens desta crise foi as pessoas perceberem que se não produzirmos o que consumimos estamos sempre dependentes dos outros”, refere.
O dia do Fascínio das Plantas é uma iniciativa mundial lançada há quatro anos pela Associação Internacional de Horticultura, e na qual o IPB participa desde o início, oferecendo plantas no centro da cidade de Bragança. Amílcar Teixeira foi um dos brigantinos que levou uma planta para casa. “Estas iniciativas são extremamente interessantes e visam sensibilizar a população para recursos que também são endógenos e que todas estas iniciativas são de louvar e apoiar ao máximo”, refere.
25 mil plantas de cerca de 15 espécies diferentes como hortícolas, ornamentais, medicinais, condimentares e chás foram produzidas pelo IPB para oferta.

Publicado em 'Rádio Brigantia'.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo