02 abril, 2015

IPB volta a ser considerado o melhor Politécnico do país

Ranking patrocinado pela União Europeia coloca o Politécnico de Bragança como a sétima melhor instituição de ensino superior do país
 Pelo segundo ano consecutivo, o Instituto Politécnico de Bragança foi considerado o melhor Politécnico do país, sendo, ainda, a sétima melhor instituição de ensino superior do país.
Esta foi a segunda edição do ranking global U-Multirank, compilado e financiado pela Comissão Europeia. Este estudo avaliou o desempenho de mais de 1200 instituições de ensino superior de 85 países diferentes, através de 31 indicadores agrupados em cinco grandes áreas: ensino e aprendizagem, investigação, transferência de conhecimento, orientação para internacionalização e envolvimento regional. Trata-se do maior estudo sobre instituições do ensino superior do mundo, que volta a deixar a instituição do Nordeste Transmontano numa posição de destaque.
Para o presidente do IPB, Sobrinho Teixeira, trata-se do “corolário de um trabalho feito nos últimos anos”. “É um orgulho para a instituição e para toda a região”, frisou Sobrinho Teixeira. O facto de, pelo segundo ano consecutivo, o IPB ter ficado colocado na sétima posição global, melhor Politécnico, mostra “a consolidação do estudo”. “Tivemos oito notas máximas em 31 possíveis”, explicou o presidente da instituição. De facto, o estudo da U-Multirank destacou, sobretudo, a investigação (quatro notas positivas), a Internacionalização e o envolvimento com a região, “precisamente algumas das maiores apostas do IPB nos últimos anos”.
“Este resultado é o que se esperava pelo trabalho que tem sido desenvolvido pelo Instituto”, diz Sobrinho Teixeira. De facto, nos últimos anos tem sido seguida uma aposta grande na internacionalização. Para além disso, o novo Quadro Comunitário de Apoio Portugal 2020 oferece um novo leque de opções e traz uma responsabilidade acrescida.
“Estamos a apostar forte. Esperamos vir, ainda, a reforçar o nosso envolvimento com a região com os novos projetos que se avizinham”, sublinha o presidente do Instituto. O Politécnico de Viana do Castelo é o segundo na lista (décimo global), tendo perdido ainda uma posição face ao ano anterior. A Universidade Nova de Lisboa continua a liderar, enquanto a Universidade do Minho ganhou uma posição e a Universidade do Porto duas, subindo ao pódio.

Publicado em 'Mensageiro'.

1 comentário:

  1. Novo ranking reafirma IPB como melhor politécnico do país

    O Instituto Politécnico de Bragança está entre as 10 melhores instituições de ensino superior do país, segundo um novo ranking global, divulgado esta semana. O U-Multirank , um estudo financiado pela União Europeia, avaliou em cinco categorias mais de 1200 instituições de ensino superior mundiais.
    O IPB faz parte das 24 instituições portuguesas avaliadas, situando-se na posição nº 7, do top 10 nacional. O presidente do IPB, Sobrinho Teixeira, considera que este é o ranking que melhor expressa a qualidade de ensino da instituição. “Este é porventura o ranking mais expressivo na medida em que não avalia só a investigação mas também a área do ensino aprendizagem, da transferência de conhecimento, do desenvolvimento regional, da internacionalização… Melhor acervo sobre a validade do ranking não pode haver na medida em que é promovido pela União Europeia”, salienta o presidente do IPB. Com a posição obtida neste ranking, o IPB mantém o título de melhor instituto politécnico do país e melhor instituição de ensino superior do interior de Portugal, alcançados no anterior ranking global. O Instituto Politécnico de Bragança distinguiu-se pelos resultados obtidos nos parâmetros de Investigação, Internacionalização e Envolvimento Regional. Sobrinho Teixeira espera melhorar ainda mais a classificação obtida neste último parâmetro. Além do IPB, o único instituto politécnico do país a integrar do top 10 é o de Viana do Castelo, ocupando o último lugar na tabela.

    em Rádio Brigantia

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo